Osmose Reversa Industrial

Home > Produtos > Linha Tratamento de água > Osmose Reversa Industrial

Capaz de reduzir cerca de 90 a 95% os sais dissolvidos em água potável e/ou água de poço.

Desenvolvido para as indústrias de cosméticos, alimentos, entre outras.

Produzido com vazões a partir de 250 até 15.000 litros/hora.

O processo de osmose reversa é uma tecnologia presente no Brasil desde a década de 1980.

Os equipamentos têm membranas de poliamida e polissulfona capazes de reduzir entre 90 e 95% os sais dissolvidos em água potável e/ou água de poço.

A água produzida por esse processo pode ser usada para diversos fins, desde pré-tratamento até processos mais sofisticados de polimento, tais como eletrodeionização, ou para fabricação de produtos em que a água purificada é desejável, como cosméticos, alimentos, caldeiras e centros de esterilização de materiais hospitalares, entre outros.

Desenvolvidos para a indústria cosmética e farmacêutica, os equipamentos construídos pela Gehaka são validáveis nos quesitos e exigências feitas pela RDC 48.  A empresa é uma tradicional fabricante de instrumentos de medição de precisão, aparelhos para laboratório e sistemas de tratamento de água para uso em pequenas e grandes produções nas Indústrias de Cosméticos; Industria Farmacêutica para produção de insumos, lavagem de equipamentos e materiais ou uso em laboratórios.

O equipamento de osmose possui todos os controles e comandos necessários ao bom funcionamento e operação facilitada e intuitiva. A máquina acompanha uma documentação de validação bem consistente que comprova o cumprimento das exigências da RDC 48 criada pela Anvisa (Associação Nacional de Vigilância Sanitária).

O equipamento é construído em estruturas únicas e compactas, conhecidas como SKIDS; em material resistente a corrosão SS 304 e com um amplo sistema de pré tratamento composto de filtros de areia; carvão ativado e abrandamento; e oferece, além das tecnologias de pré-purificação e tratamento final por membranas de osmose reversa, todo um processo de controle de qualidade da água produzida, como por exemplo o monitoramento da condutividade de entrada e saída da máquina que comprova seu eficiente processo de  dessalinização.

A RDC 48, resolução criada em 2013 tem como objetivo assegurar a qualidade na fabricação dos cosméticos e garantir que todas as determinações sejam cumpridas. As regras podem ser divididas por áreas de atuação, como princípios que dizem respeito à excelência dos processos, desde o setor de gestão ao operacional. Ainda abrange garantia de qualidade, estabilidade dos procedimentos e, por fim, a validação dos equipamentos utilizados que é o ponto crucial para as empresas que lidam com a fabricação de cosméticos.